Nem imagino…

Foi-se o tempo em que os alunos diziam abertamente ou apenas murmuravam coisas como essas:
“Difícil saber… Não posso calcular… De que será que estão falando?”

O ensino em sala de aula foi se aprimorando, foi ganhando ajudas didáticas e tecnológicas de maneira que, para aprender as grandes regiões do Brasil, tem-se a luminosidade da Lousa Digital, da qual o aluno se aproxima e que ele manipula concreta e facilmente, e para entender os mistérios da decomposição, as experiências começam e terminam nas mãos do pequeno cientista. Até a paciência no aguardo de resultados faz parte do processo.

E se é para ser cientista, é preciso ir bem além.
Então, com ajuda de microscópios, eis os fungos e as bactérias dispostas sobre as lâminas. Como dizem eles: UAU !

O melhor, para quem ensina, é escutar: ” Professora, eu adoro Geografia! ” ou “ Professora, como mexer com as Ciências é legal!”

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.