O amor é mesmo cego?

Será que quem ama nada enxerga? Os pequenos alunos do Pré II pensam que não é bem assim…

Acontece que o amor é um sentimento muito livre, pode escolher gostar de cada coisa! Depois da leitura de  O homem que amava caixas, por exemplo, eles tentaram ver, com olhos diferentes, algo corriqueiro em suas vidas. Desenhando e criando, inventaram brinquedos e brincadeiras com o papelão que tão fácil se joga fora.  E assim passaram a ter um pequeno afeto pelas humildes caixas.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.